Minha lembrança da Pequena Alma

Clique aqui para ouvir esse artigo

A cada momento na vida temos a oportunidade de, verdadeiramente, nos lembrar Quem Somos, de Onde viemos e para Onde vamos. 


Há muito escrevo sobre estas coisas, inclusive meu texto mais lido é um que se chama "Para onde estamos indo nesta vida". Agradeço a cada livro que termino de ler e imediatamente peço a Deus a inspiração para que o próximo seja um pequeno passo a mais na evolução da consciencia. Tenho sido atendida.


A história que trago aqui hoje é linda, simples, singela e me fez chorar no final. Um sentimento de gratidão e felicidade que desejo que TODOS, sem exceção pudessem experimentar um dia. 


Espero que goste. É baseado (adaptado) em duas partes da trilogia Conversando com Deus:


A PEQUENA ALMA E O SOL

Certa vez, existiu uma alma que sabia que era a luz. Sendo uma alma nova, ansiava por experiência.

- Eu sou a luz 

Dizia repetidamente a Pequena Alma. Mas todo o seu conhecimento e todas as suas palavras não podiam substituir a experiência de ser a luz. E na esfera onde essa alma surgiu, só havia luz.


Todas as almas eram sublimes e magnificentes, e irradiavam o brilho da Minha grande luz. E por isso a pequena alma em questão era como uma vela sob o sol.



No meio da luz maior - da qual era parte - não podia ver a si mesma, experimentar-se como Quem Realmente Era.



Acontece que aquela alma desejava muito conhecer a si mesma. Tão profundo era esse seu desejo que um dia Deus (O Todo) lhe disse:



- Você sabe, Pequena Alma, o que deve fazer para satisfazer o seu desejo?

- Ah, o que, Deus? O quê? Eu farei qualquer coisa - disse ela.

- Deve separar-se do restante de nós - disse Deus - e então evocar a escuridão.

- O que é a escuridão, ó Santíssimo? - perguntou a pequena alma.

- A escuridão é tudo que você não é.



E a alma compreendeu. Afastou-se do todo, chegando a ir até outra esfera. Nela, teve o poder de experimentar todos os tipos de escuridão. E ASSIM O FEZ.


Mas, o que podemos pensar disto?


Decidimos experimentar a vida sem o conhecimento do todo, pois enquanto estávamos no Todo não tínhamos a experiência individual. Só tínhamos o conhecimento.


Todos nós, Pequenas Almas, escolhemos experimentar a escuridão.


É como quando temos um filho de 2 anos. Dizemos a ele que se ficar na borda da cama pode cair e se machucar. Embora ele saiba, por meio do nosso aviso, que realmente pode cair e se machucar, ele não sabe como é a experiencia de se machucar, tem curiosidade e por isso experimenta ficar na borda sem medo, mas quando cai e experimenta a queda, ele chora.


Neste momento ele experimentou aquilo que já sabia, que cair doi, e escolhe conscientemente não experimentar aquilo novamente, pois agora já tem o conhecimento real (o saber), que é o conhecimento experimentado/vivenciado.


Mas esta história tem continuação. Veja abaixo:


E Deus continuou dizendo:

- Pode escolher ser qualquer parte de Mim que deseje ser. Você é Divindade Absoluta, experimentando-se a si mesmo. Basta escolher qual Aspecto da Divindade deseja experimentar agora como Você!


- Quer dizer que tenho uma alternativa? Pergunto a Pequena Alma.

- Sim, Deus respondeu. Tem todas. Pode escolher experimentar qualquer Aspecto de Divindade em, como e através de você mesmo.

- De acordo, disse a Pequena Alma. Então, escolho o Perdão. Desejo experimentar a meu Eu como esse Aspecto de Deus chamado Perdão Total.


Como se pode imaginar, isto criou um pequeno desafio, pois não havia ninguém a quem perdoar. Tudo o que Deus criou é Perfeição e Amor.


- Ninguém a quem perdoar?, perguntou a Pequena Alma, com certa incredulidade.

- Ninguém, repetiu Deus. Olhe a seu redor. Vê alguma alma menos perfeita, menos maravilhosa que você?


A Pequena Alma girou a seu redor e se surpreendeu ao ver-se rodeada por todas as almas no céu. Tinham chegado de longe, de todos os limites do Reino, porque escutaram que a Pequena Alma sustentava uma extraordinária conversação com Deus.


- Não vejo ninguém menos perfeito que Eu!, exclamou a Pequena Alma. A quem terei que perdoar então?


Nesse momento, outra alma se aproximou de entre a multidão.

- Pode perdoar a mim. disse esta Alma Amistosa.

- Por que? Perguntou a Pequena Alma. Chegarei em sua próxima vida física e te farei algo, para que me perdoe. Respondeu a Alma Amistosa.

- Mas, O que? Como poderia você, um ser de tão Perfeita Luz, fazer com que eu deseje te perdoar? Quis saber a Pequena Alma.

- Tenho certeza de que podemos pensar em algo. Disse a Alma Amistosa com um sorriso doce.

- E por que você quer fazer isto?


A Pequena Alma não podia compreender por que um ser de tal perfeição desejava diminuir tanto sua vibração de forma que pudesse, em realidade, fazer algo “MAU”.


- Simples. Explicou a Alma Amistosa,

“FAREI PORQUE TE AMO.”


- Você deseja experimentar a seu Eu perdoando, não é assim? Além disso, já fez o mesmo por mim.

- Fiz? Perguntou a Pequena Alma.

- É obvio. Não se lembra?


Somos e fomos tudo que é, você e eu. fomos o Acima e o Abaixo, a Esquerda e a Direita. Fomos o Aqui e o Ali, o Agora e o Então. fomos o Grande e o Pequeno, o Homem e a Mulher, o Bem e o Mau. Todos fomos o Tudo disso.

Fizemos por acordo, para que cada uma de nós pudesse experimentar-se a si mesmo como A Parte Suprema de Deus, porque compreendemos que...


“Na ausência do que Não é, AQUILO que simplesmente É, NÃO É.”


- Em ausência do "frio" não é possível sentir "calor". Em ausência da "tristeza", não pode estar "feliz"; sem isso que chamam "mau", a experiência que chamam "bem" não pode existir. Se escolhe ser uma coisa, algo ou alguém oposto a isso tem que mostrar-se em algum lugar de você universo para fazer isso possível.


A Alma Amistosa explicou então que, na verdade, essas pessoas são anjos Especiais de Deus e essas condições são Presentes de Deus.


- Só pedirei uma coisa em troca”, disse a Alma Amistosa.

- Claro! Claro! Respondeu a Pequena Alma.


Estava entusiasmada ao saber que poderia experimentar cada Aspecto Divino de Deus. Então compreendeu o Plano.


- No momento em que eu te golpeie, te aniquile e te faça sofrer. No momento em que eu te faça tudo de pior que possa imaginar, nesse mesmo momento a única coisa que te peço é...

“Recorda Quem Sou Realmente”.


Então...


A vida é sobre RECORDAR. Esta é grande missão de nós, Pequenas Almas.


Recordar quem somos e de onde viemos. Recordar que TODOS, sem exceção somos e viemos do mesmo lugar. Recordar que somos partes individuais de Deus experimentando a si mesmo e que tudo tem um propósito.


Se alguém aparece em sua experiência, com atitudes aparentemente sem sentido, tente recordar. Tente pensar que, mesmo que você não entenda o porquê disto tudo, aquilo acontece por uma razão específica.


E talvez, a razão de isto estar acontecendo, seja um pedido seu.

Seja o primeiro a comentar
Construindo seu barco

Construindo seu barco

Deixe a revisão
Sobre tomar as rédeas da própria vida e se preparar para poder criar as opo...
Leia mais
Para onde estamos indo nesta vida

Para onde estamos indo nesta vida

Deixe a revisão
Reflexões de uma apaixonada pela vida, pelo sentir, pelo momento presente, ...
Leia mais
Reinventar é preciso

Reinventar é preciso

Deixe a revisão
Falando um pouco sobre as inquietações e dúvidas que, inevitavelmente, acom...
Leia mais
Empreender pode ser sua única saúda para a crise

Empreender pode ser sua única saúda para a crise

Deixe a revisão
Em todas as crises a única saída é o empreendedorismo. Independente de abri...
Leia mais
Minha lembrança da Pequena Alma

Minha lembrança da Pequena Alma

Deixe a revisão
A história que trago aqui hoje é linda, simples, singela e me fez chorar no...
Leia mais
Quando o corpo pede socorro!

Quando o corpo pede socorro!

Deixe a revisão
Entender os sinais do nosso corpo é fundamental para ter uma melhor qualida...
Leia mais
Deixe o rio correr para o mar

Deixe o rio correr para o mar

Deixe a revisão
Quando usamos as memórias de forma positiva funciona como refrigério e elas...
Leia mais
Estamos realmente ganhando a vida?

Estamos realmente ganhando a vida?

Deixe a revisão
Já parou para pensar sobre ganhar a vida? Será que o que aprendemos sobre ...
Leia mais
Nossos valores determinam nossas prioridades

Nossos valores determinam nossas prioridades

Deixe a revisão
Já parou para pensar em quais são seus valores? Eles certamente são a razão...
Leia mais